Como eliminar os caramujos

Por 10 de fevereiro de 2017Dicas

O caramujo-africano é uma espécie considerada praga em diversos países. Foi introduzido ilegalmente no Brasil na década de 80, com o intuito de oferecer um substituto mais interessante economicamente e de maior peso que o escargot verdadeiro (Helix aspersa). Em pouco tempo de criação se verificou que o animal não tinha boa aceitação pelo mercado consumidor brasileiro, o que provocou a desistência da maioria dos criadores, que se desfizeram dos animais de forma errônea: liberando os caramujos em jardins, matas ou simplesmente colocando-os no lixo.

O controle do caramujo-africano consiste na catação e destruição dos caramujos. Jamais os coloque no lixo, pois estará disseminando o problema. Também não coloque sal nos animais, pois assim contaminará o solo. Confira o passo a passo no site. O preconizado é o seguinte:

  • Utilize luvas descartáveis para pegar e manusear os animais;caramujo
  • Proteja a pele e as mucosas: não coma, fume ou beba durante o manuseio do caramujo;
  • Coloque os caramujos em dois sacos plásticos e quebre suas conchas, pisando em cima;
  • Enterre-os em valas com pelo menos 80 cm de profundidade, longe de cisternas, poços artesianos ou do lençol freático;
  • Aplique cal virgem sobre os caramujos quebrados (cuidado, a cal queima a pele);
  • Feche a vala com terra;
  • Retire as luvas e lave muito bem as mãos após o procedimento.

É possível também utilizar iscas atrativas, que facilitam a catação. Papas de farelo de trigo com cerveja atraem caramujos a metros de distância. Cascas de frutas e legumes, estopas embebidas em cerveja ou leite, assim como simples pedaços podres de madeira que lhes servem de abrigo. Verifique as iscas diariamente e não se esqueça de protegê-las da chuva e do sol. Coloque-as em locais úmidos e frescos. Preferencialmente sobre a terra. Manter o jardim limpo de folhas mortas e frutos caídos também irá afastar os bichos, e desta forma ainda estará prevenindo outras doenças e pragas, como podridões de origem fúngica e bacteriana, moscas-das-frutas, etc. Não esqueça: as pragas só vivem e se multiplicam onde lhes é oferecido abrigo, comida e água. (Jardineiro.Net)

Deixe um Comentário